quinta-feira, 12 de março de 2009

Os Bastardos Populares 3

Agora que os mash ups viraram fato corriqueiro na mídia, não posso abandonar o fenômeno musical simplesmente porque o estilo agora ficou tão batido. E mesmo com a popularização desse termo mexidinho, continuo falando bastard pop, ou brasileirado - bastardo popular.

Que pra quem até hoje não sabe é um fruto musical híbrido. Como assim? Imagine alguém que estava num computador caseiro (como eu ou você) e teve a genial sacada de ajuntar uma musiquinha que gosta com algum outro hit nada a ver ou nem tanto. A pessoa pega o acapella (uma arquivo de mp3 só com a cantoria) de uma música, o instrumental de outra e pronto, mais um frankenstein musical na área. Claro que tem muito disso com vídeo casado, mas mesmo assim, de cem, salva-se um e olhe lá.

Me lembro o tanto que era difícil achar qualquer novidade do gênero há uns quatro anos atrás. Vira e mexe tá Lúcio Ribeiro (ex- Folha de SP) toda mão falando de algum novo pseudo-hit do anti-gênero. Fora o Alexandre Matias (prêmio de melhor blog brasileiro em 2008), que é fã de carteirinha e comanda a festa Gente Bonita, onde sempre coloca umas bastardas pra tocar.

Olha, de vez em quando tem umas sacadas e uns talentos muito bons que surgem. Como o californiano Mike Relm, que por minha sorte esteve em Belo Horizonte no dia que um pseudo-Gorillaz tocou num evento caça-níqueis pra gente não muito bem da cuca no Curral del Sapo. Só não processei a direção do evento pra pedir meu dinheiro de volta por causa do DJ Mike Relm, que faz umas misturebas sonoras e umas sacadas geniais no vídeo.

Tem outro que não é muito a minha onda, o virtuose Girl Talk, que até aparece no documentário Good Copy, Bad Copy roubando uns sons de calypso na internet. E por falar em kitsch, ele tem seu irmãozinho brasileiro, o pseudo-indie-brega que tá tentando ressuscitar a lambada (sic), o tal de João Brasil. O sujeito já foi até no Faustão tirar sua ondinha, ainda assim faltam mais tupiniquins com obras consistentes no gênero pra gente poder falar. Se alguém souber de algum e quiser aplicar, fique à vontade.

Então, ainda tem os franceses Totom e DJ Zebra, que tão sempre lançando coisa nova com uma qualidade acima da média, além do DJ Moule e do comandante das pick ups do Cypress Hill que também lançou algumas coisas no gênero, o DJ Muggs. Além de gente famosa que se tornou sucesso criando um disco com dois, o DJ Dangermouse (que misturou o disco branco dos Beatles com o disco cinza do Jay-Z). Com uma onda parecida, o DJ Tor acaba de lançar um disco de misturas só com samplers do excêntrico músico Sufjan Stevens com vozes de notórios raps de Outkast, Aesop Rock etc.

Como a cena punk inglesa tinha como trilha sonora o reggae e o dub (pai do atual remix), nada mais natural que as misturas caseiras faça você mesmo desse pessoal dê alguma liga. Baixa aí chega às suas próprias conclusões. Pra quem curte ou passar a curtir, tem também os Bastardos Populares 01 (que tava com defeito, agora re-postado) e Bastardos Populares 02.

Aqui, o download das treze faixas pra marcar essa sexta-feira de sorte com Los Bastardos 03:

01)
totom - These Boots Are Getting Smaller (Nine Inch Nails vs. Lee Hazlewood)
02)
Emil 187 - Wild Hashpipe (Weezer vs. Tone Loc)
03)
DJ Tripp - Don't Stop Till Ya TKO (Michael Jackson vs. Le Tigre)
04)
Dunproofin' - Police Klaxons (The Police vs. the Klaxons)
05)
DJ Moule - Foxy Break Beat (Jimmy Hendrix vs. Propellerheads)
06)
Two Tracker - Processed Messages (Kasabian vs. Grandmaster Flash)
07)
The Bootleague - Groove Is In The black Hole Sun (Soundgarden vs. Dee Lite)
08)
The Legion Of Doom - Crazy As She Goes (The Raconteurs vs. Gnarls Barkley)
09)
DJ Muggs - Transplants vs. Kanye West
10)
DJ Morgoth - Ace Of Spades Feels Good (Gorillaz vs. Motörhead)
11)
DJ Zebra - Hey Villain Boy (Franz Ferdinand vs. Chemical Brothers)
12)
Divide & Kreate - The Kissenger (Katy Perry vs. Iggy Pop)
13)
Lobsterdust- Shut Up Now (Red Hot Chili Peppers vs. Ting Tings)

.

3 comentários:

paulo disse...

.oi joão.

.obrigado pelo link. estava mesmo querendo saber mais sobre as coisas que andas fazendo.

.conhecia as bastardas populares e sei que vou gostar das tuas coletâneas. estou baixando elas aqui.

.é verdade, nosso gosto musical é parecido. o que não é de se estranhar, não é mesmo?.

.grande abraço.

.paulo a.

Chica disse...

Direito autoral tá cada vez mais complicado de gerenciar. O jeito é curtir e criar mesmo! parabéns pelo post..

bjos artesanais,

Chica!

ToToM disse...

thanks for blogging my work.